Realidade Aumentada

Se pensava que objetos a saltar para fora do ecran fossem uma realidade unicamente nos filmes de ficção científica, conheça a Realidade Aumentada.

Dê as boas vindas a uma tecnologia que já começou a revolucionar a maneira como o ser humano interage com as máquinas (e as máquinas com o ser humano): a Realidade Aumentada, ou (RA). Não se preocupe: ainda estamos longe de acontecimentos como os ilustrados em filmes como Matrix e Exterminador do Futuro, se é que eles serão possíveis algum dia. No momento, as máquinas estão a ganhar mais “personalidade”, mas isso só significa que elas estão cada vez mais cordiais e responsivas às ações humanas.

De uma forma simples, Realidade Aumentada é uma tecnologia que permite que o mundo virtual seja misturado com o real, possibilitando uma maior interação e abrindo uma nova dimensão na maneira como nós executamos tarefas, ou mesmo as que nós incumbimos às máquinas. Assim, se pensava que objectos a saltar para fora do ecran fossem uma realidade exclusiva do mundo da ficção científica, está na hora de mudar os seus conceitos. Aliás, o que acontece com a Realidade Aumentada é o contrário: saltamos para dentro do mundo virtual para interagir com objetos que só estão limitados à nossa imaginação.

Como surgiu a Realidade aumentada?

Resumidamente, a Realidade Aumentada teve sua origem em algo muito simples: etiquetas. Os códigos de barras já não respondiam com perfeição à tarefa de carregar todas as informações que se queria obter através de sua leitura. Por isso, foram criados os códigos 2D (duas dimensões), que vieram permitir o armazenamento de muito mais informação do que os códigos de barras.

O que isso tem a ver com a Realidade Aumentada? Tudo!

Os códigos bidimensionais são justamente os responsáveis pela possibilidade de projetar objetos virtuais numa filmagem do mundo real, melhorando as informações exibidas, expandindo as fronteiras da interatividade e até possibilitando que novas tecnologias sejam utilizadas, bem como as atuais se tornem mais precisas. A Realidade Aumentada é utilizada combinando-se um código de duas dimensões com um programa de computador.

Como funciona?

Três componentes básicos são necessários para a existência da Realidade Aumentada:

  1. Objeto real com algum tipo de marca de referência, que possibilite a interpretação e criação do objeto virtual;
  2. Câmara ou dispositivo capaz de transmitir a imagem do objeto real;
  3. Software capaz de interpretar o sinal transmitido pela câmara ou dispositivo.

O processo de formação do objeto virtual é o seguinte:

  1. Coloca-se o objeto real em frente à câmara, para que ela capte a imagem e transmita ao equipamento que fará a interpretação.
  2. A câmara “observa” o objeto e envia as imagens, em tempo real, para o software que gerará o objeto virtual.
  3. O software já estará programado para retornar determinado objeto virtual, dependendo do objeto real que for mostrado à câmara.
  4. O dispositivo de saída (que pode ser uma televisão ou monitor de computador) exibe o objeto virtual em sobreposição ao real, como se ambos fossem uma coisa só.


Diferentes tipos, para diferentes aplicações

A Realidade Aumentada não está restrita a uma única forma de realização. É possível utilizá-la tanto com imagens impressas, para geração de objetos — interativos ou não —, bem como sem qualquer tipo de objeto pré-definido.

Aplicações

A Realidade Aumentada não tem limite de aplicações. Ela pode ser usada no entretenimento, para criação de jogos muito mais interativos do que os já existentes; melhoria de processos da medicina, como cirurgias remotas, nas quais o médico pode estar a quilómetros de distância do paciente; indústria automobilística, facilitando a manutenção do carro pelo próprio dono, através de manuais de instrução interativos; além de milhares de outras alternativas que provavelmente ainda veremos serem criadas.

A publicidade já demonstra muito interesse pela tecnologia de Realidade Aumentada. Em um exemplo, podemos citar a campanha dos salgadinhos Doritos, que agora possuem em suas embalagens imagens aparentemente sem nenhum sentido, mas que quando mostradas para a sua webcam, dentro do site da promoção, fazem com que um personagem fã de Doritos salte para fora da embalagem e comece a aprontar. Os personagens podem até interagir entre si, através da sua rede de amigos no Orkut.

Mas não pense que somente a indústria do entretenimento ganhará com o aperfeiçoamento da tecnologia de Realidade Aumentada. Actualmente outras indústrias, e até mesmo o comércio, podem tirar vantagem das facilidades da RA. Se estiver em uma loja qualquer, por exemplo, e uma pessoa passar do lado de fora, a montra poderá mostrar o modelo, o preço e os tamanhos disponíveis da roupa que a pessoa estiver a vestir.